Tel: +55 (51) 3265-1717

Caiçara domina regatas da classe C30 em Ilhabela

Atual bicampeão do Circuito Ilhabela venceu quatro de cinco regatas no fim de semana decisivo da primeira etapa da temporada paulista de oceano

São Paulo (SP) - Apesar do tradicional equilíbrio da sempre competitiva classe C30, o Caiçara dominou seus adversários no segundo e decisivo fim de semana (18 e 19) de abertura do XVII Circuito Ilhabela. O barco comandado por Marcos de Oliveira Cesar obteve a expressiva marca de quatro vitórias em cinco regatas, o que assegurou à tripulação as medalhas de ouro e a liderança do campeonato, com 12 pontos perdidos contra 16 do Caballo Loco, considerando-se dez regatas e um descarte.

Ao longo da etapa, com sede no Yacht Club de Ilhabela (YCI), o Caiçara acumulou seis vitórias, contra três do Caballo Loco e uma do +Realizado eCycle, terceiro colocado na classificação geral. As três regatas de sábado foram disputadas sob forte chuva e as rajadas de sueste atingiram 20 nós (36km/h). No domingo, a chuva deu uma trégua e a intensidade do vento ficou entre 8 e 14 nós, na direção leste.

A teórica facilidade demonstrada pelo Caiçara, não se constatou na prática, pelo menos para quem estava a bordo. "Não foi nada fácil segurar as pressões de Caballo Loco e +Realizado. Eles não nos deixaram respirar e exigiram concentração máxima em cada regata. Vencemos, mas ainda estamos em fase de aprendizado com a nova vela balão (içada à proa do barco no vento em popa). Foi uma boa etapa", analisou o comandante do Caiçara, Marcos Cesar.

Ciente das declarações de Marcos Cesar, o comandante do Caballo Loco, Mauro Dottori, rebateu o rival e amigo. "O Marcos, como sempre, está sendo humilde. O Caiçara deu um show, principalmente no domingo (19), com mais duas vitórias. Nós erramos muito. Nosso tático Alexandre Paradeda estreou neste fim de semana. Estamos nos adaptando ainda", considerou Dottori. Além de duas edições de Jogos Olímpicos, Paradeda traz a experiência da medalha de ouro na classe Snipe nos Jogos Pan-Americanos Rio 2007.

Temporada promissora - Vice-campeão do Circuito Ilha de Santa Catarina com o Caballo Loco, em fevereiro, Dottori ainda destacou outros pontos positivos do fim de semana em Ilhabela. "Foi gratificante ver o +Realizado voltar a competir pelo primeiro lugar. Os dois dias só prometiam chuva e acabamos contemplados com regatas espetaculares na Ponta das Canas (Norte de Ilhabela). E ainda falta o Barracuda andar de balão novo. Vamos para a próxima", convocou Dottori.

A tripulação do +Realizado eCycle está se empenhando para obter o melhor rendimento possível das novas velas e a evolução tem sido gradativa. "A cada regata estamos mais bem adaptados ao conjunto de velas, mas ainda temos mais para buscar. A C30 é uma classe muito disputada e qualquer detalhe a ser ajustado pode significar vencer ou perder a regata", definiu Ricardo Apud, trimmer do +Realizado.

A espera de novas velas, a tripulação do Barracuda se esforçou ao máximo nos dois finais de semana da primeira das quatro etapas do Circuito Ilhabela de 2017. O comandante Humberto Diniz demonstra otimismo para as próximas regatas. "A briga entre os três primeiros colocados foi acirrada, principalmente entre Caballo e Caiçara. A partir da segunda etapa espero acabar com essa hegemonia, ou pelo menos incomodá-los", prometeu Diniz. Os barcos retornam ao Yacht Club de Ilhabela (YCI) para a Copa Suzuki no final de maio. As classes C30, HPE 25, IRC e RGS reuniram 30 barcos.

Classificação após dez regatas (um descarte)
1 - Caiçara (Marcos de Oliveira César) : 2+1+2+1+2+(3)+1+1+1+1 = 12 pontos perdidos
2 - Caballo Loco (Mauro Dottori) : 1+2+1+2+1+2+2+(3)+2+3 = 16 pp
3 - +Realizado eCycle (José Luiz Apud) : 3+(4)+3+3+3+1+3+2+3+2 = 23 pp
4 - Barracuda (Humberto Diniz) : 4+3+4+4+4+4+4+4+(5 DNC)+5 DNC = 36 pp


Ary Pereira Jr