Tel: +55 (51) 3265-1717

Antonio Alonso Jr
Em Florianópolis (SC)
da www.nautica.com.br

Foto: Antonio Alonso Jr
Loyal e Crioula são dois dos barcos mais velozes do Circuito. Clique na imagem para ver mais fotos



Numa quinta-feira marcada pela diversidade de condições na raia, Feitiço, na RGS, e Loyal, na ORC Internacional, ficaram com a fita-azul da regata longa disputada neste terceiro dia de Circuito Oceânico da Ilha de Santa Catarina 2011. Enquanto os barcos da RGS fizeram um percurso de 27 milhas, até a ilha do Arvoredo, os mais velozes e mais modernos barcos da ORC Internacional foram até a ilha do Xavier, em um percurso de 42 milhas. A flotilha largou às 11h, sob sol forte e um vento norte de cerca de oito nós. Durante a regata, os velejadores chegaram a pegar ventos de até 16 nós e também algumas calmarias. Uma chuva forte que chegou à baía norte no meio da tarde, garantiu que todos, pequenos ou grandes, chegassem democraticamente encharcados no clube, e com um vento soprando de sul.

 

crioulaSC

Crioula em SC - foto Antonio Alonso Jr.

 

O Feitiço, 40 pés que fez o percurso menor, até a Ilha do Arvoredo, foi o primeiro barco a cruzar a linha de chegada. O tripulante Paulo Schaeffer disse que mesmo com a chuva e as calmarias, a tripulação manteve o ânimo a bordo. "Chegamos a pegar ventos bastante bons, de 15-16 nós, só não conseguimos chegar secos no clube, mas ninguém numa regata pode ficar muito preocupado com isso", comentou. Entre os barcos que fizeram a regata maior, de 42 milhas, o Loyal foi mais uma vez o fita-azul, após pouco mais de sete horas de regata, seguido muito de perto pelo Soto 40 gaúcho Crioula.

Veja o álbum de fotos da largada clicando aqui.

Resultados provisórios
ORC - Geral
1° lugar – Loyal
2° lugar – Zeus
3° lugar – Best Fellow
4° lugar – SanChico2
5° lugar - Miragem
6° lugar – Katana
7° lugar – Lucky
8° lugar – Angela Star
9° lugar - Absoluto
10° lugar – Parru
Geral - RGS
1° lugar – Tigre II - C
2° lugar – Feitiço - A
3° lugar – Jylic II - A
4° lugar – Scirocco - A
5° lugar – Zephyrus - B
6° lugar – Magia - B
7° lugar – Bruxo - A
8° lugar – Plancton – A
9° lugar – Argonauta - A
10° lugar – Inaê/Trnasbrasa - A
11° lugar – Garrotilho – A
12° lugar – Brascola - B
13° lugar – Nemo - B
14° lugar – Bom Abrigo - B
15° lugar – Missionário - A
16° lugar – Banzai - C

Bico de Proa A
1° lugar – Taura
Bico de Proa B
1° lugar – Ces’t La Vie
Multicasco
1° lugar – Verde Amarelo
2° lugar – Belga
S40
1° lugar - Crioula






 

Informações do www.yca.org.ar


Tabla de Posiciones

YATE

FECHA

HORA GMT

LATITUD

LONGITUD

RUMBO

ABBEY SEA BACCARAT

11-Feb

12:08:53

27 22.50

045 44.43

45

BONANZA

9-Feb

10:03:30

32 12.07

051 58.73

ABANDONO

EXTRA BRUT

8-Feb

18:10:50

34 52.50

055 16.83

ABANDONO

FJORD VI

11-Feb

13:08:15

28 29.38

048 47.18

110

FORTUNA II

11-Feb

13:08:51

27 39.47

046 34.73

65

GITANA DEL SUR

10-Feb

8:53:06

31 37.63

050 38.48

295

INTREPID

11-Feb

7:12:13

28 46.32

048 02.73

30

MARIA MARIA

11-Feb

12:00:00

27 45.62

047 00.08

50

 

 

Las coordenadas están expresadas en grados, minutos y décimas de minuto

Para obtener la Hora Oficial Argentina se deben restar 3 horas al horario GMT



 

DISTANCIA A RIO
Millas

ETA

COLOR



Yates en Regata


ABBEY SEA BACARAT

356

13/2   10:00

AZUL


FORTUNA II

 

448

13/2   23:30

COLORADO


INTREPID

 

490

15/2  16:00

GRIS


MARIA MARIA

460

14/2  05:00

NEGRO


Yates en Acompañamiento


FJORD VI

 

476

14/2  22:30

VERDE CLARO


GITANA DEL SUR

650

 

AMARILLO


Yates que Abandonaron


BONANZA

 

 

 

 


EXTRA BRUT

 

 

 

 


grafico009

 

image011

 

 

Evento em Florianópolis também classifica Equipe Brasileira de Vela que terá apoio na temporada 2011

 

equipe-p

Equipe de 2010

 

Por ZDL (SP) - Flávio Perez

São Paulo (SP) - A Semana Brasileira de Vela definirá os classificados para a disputa dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, no México, em outubro, e os integrantes da Equipe Brasileira de Vela para a temporada 2011. O evento compreende a seletiva pan-americana entre 15 e 20 e a olímpica entre 21 e 27 deste mês e ocorre no Iate Clube de Santa Catarina - Veleiros da Ilha, na praia de Jurerê, em Florianópolis.
Para confirmar presença no Pan do México, os velejadores precisam vencer a seletiva pan-americana nas suas respectivas classes. A programação tem início no dia 15 com a pesagem dos tripulantes. No dia seguinte, começam as regatas de flotilha nas classes Lightning, Hobie Cat 16, Snipe e Laser Radial (vai selecionar o representante da Classe Sunfish). Apenas a classe J24 não terá seletiva. A Confederação Brasileira de Vela e Motor definirá, por critérios técnicos, a equipe que representará o Brasil no Pan de Guadalajara.
As seletivas das classes Laser Standard (masculino), Laser Radial (feminino), RS:X (masculino) e RS:X (feminino), que são olímpicas e pan-americanas, serão disputadas na semana seguinte, entre 21 e 27, na mesma raia. Os representantes destas classes para Guadalajara serão definidos na somatória dos resultados da seletiva olímpica e do Campeonato Brasileiro.
No mesmo período serão realizadas também as seletivas de mais seis classes olímpicas: Star (masculino), Finn (masculino), 49er (masculino), 470 (masculino), 470 (feminino) e Match Race (feminino). Os melhores em cada classe, na soma dos resultados da Semana Brasileira de Vela e dos Campeonatos Brasileiros, formarão a Equipe Brasileira de Vela, que disputará os principais eventos internacionais desta temporada visando à preparação para a conquista da vaga do Brasil para as Olimpíadas de Londres. A disputa será no Mundial de Perth, na Austrália, em dezembro.
Na ultima edição dos Jogos Pan-Americanos, disputados no Rio de Janeiro em 2007, a equipe brasileira de vela conquistou sete medalhas, sendo três de ouro, duas de prata e duas de bronze.
A Semana Brasileira de Vela é organizada pela Confederação Brasileira de Vela e Motor (CBVM) e pelo Iate Clube de Santa Catarina - Veleiros da Ilha, com apoio da Federação de Iatismo do Estado de Santa Catarina e do Governo de Santa Catarina e a produção da Brasil1 Esporte. O patrocínio é do Bradesco, apoiador oficial da CBVM, e da CPFL Energia.

Mais informações no site www.cbvm.org.br

Da redação da www.nautica.com.br

Divulgação
Colisão com tronco de árvore não atrapalha posição do polonês Gutek

O skipper polonês Zbigniew “Gutek” Gutkowski levou um susto quando seu veleiro colidiu com um tronco de árvore no meio do oceano. Gutek ocupava a segunda colocação na terceira perna da regata de volta ao mundo em solitário Velux 5 Oceans quando, pouco mais de 24 horas após a largada na Nova Zelândia, ouviu um forte barulho no casco.

Num primeiro momento, ele achou que tinha batido em um container, um dos grandes perigos que velejadores de longo curso encontram no mar. Felizmente o problema não era tão grande. Gutek colidiu contra um tronco de árvore de aproximadamente dez metros.

Ele teve de parar o barco e manobrar para livrar o tronco, que ficou preso à bolina. Após uma inspeção, ele constatou que o barco não sofreu nenhum dano. Gutek também encontra-se bem e segue na segunda posição da terceira perna, que é a mais longa da competição e vai de Wellington, na Nova Zelândia, até Montevidéu, no Uruguai, passando pelo desafiador Cabo Horn, uma das regiões mais temidas do mundo.

Até a tarde desta quarta-feira o primeiro colocado da regata era o americano Brad Van Liew que está 41 milhas náuticas a frente de Gutek.

 

 

 

 

logosolarO Desafio Solar Brasil começa neste domingo, 13, em Florianópolis. A competição vai largar do Lagoa Iate Clube (LIC), na Lagoa da Conceição, e durante oito dias percorrerá pontos turísticos da capital catarinense, como a Avenida Beira Mar Norte.
O Desafio Solar é um rali de barcos movidos à energia solar que visa ao uso de tecnologias comercialmente disponíveis, de maneira a maximizar a eficiência e causar pouco ou nenhum impacto ambiental, como também estimular o desenvolvimento de novas tecnologias aliadas à energia solar fotovoltaica. Os barcos produzidos por estudantes e professores universitários terão que mostrar eficiência sem causar impacto ao meio ambiente. Todas as regatas serão abertas ao público, e além de assistir às competições, os interessados podem participar das oficinas oferecidas pela organização.