Tel: +55 (51) 3265-1717

Encontro no VDS sobre o Emissário Subaquático do DMAE

canos

O Veleiros do Sul será a sede do encontro aberto aos moradores da Zona Sul para tratar sobre a construção do Emissário Terrestre e Subaquático no Guaíba. Os esclarecimentos sobre a obra serão dados pelo Diretor-geral do Departamento Municipal de Água e Esgotos (DMAE), Sr. Flávio Presser.

Dia: 23 de junho (quarta-feira)

Horário: 19h

Local: salão do Veleiros do Sul

Emissário Sanitário

O Emissário Terrestre e Submerso integra o Projeto Integrado Socioambiental (Pisa) e será o responsável pela condução dos esgotos provenientes da área central da Capital, concentrados na futura Estação de Bombeamento de Esgoto na Ponta da Cadeia, região próxima ao Gasômetro, até a Estação de Bombeamento de Esgoto do bairro Cristal. De lá, seguem via tubulação subaquática até a estação de tratamento de esgoto no bairro Serraria. A parte do emissário que será subaquática exigirá utilização de tecnologia inédita em Porto Alegre.

Projeto Integrado Socioambiental (Pisa)

O principal objetivo do Pisa é ampliar a capacidade de tratamento de esgotos de Porto Alegre de 27% para 77% até 2012. Ao todo, serão investidos R$ 586,7 milhões*, com financiamento de R$ 203,4 milhões do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e de R$ 316,2 milhões da Caixa Econômica Federal, com contrapartida de R$ 67,1 milhões da Prefeitura.

A implantação do Pisa busca garantir a balneabilidade das águas do Lago Guaíba até 2028, com a redução de mais de 90% na densidade de coliformes lançados na extensão que vai desde a foz do arroio Dilúvio até a praia de Ipanema. O sistema de abastecimento de água também será melhorado, devido à redução da carga de poluentes orgânicos e da densidade de coliformes na água captada.

As obras do projeto, vinculado ao Programa Transforma POA, começaram a ser executadas em dezembro de 2007 pelo Sistema de Esgotamento Sanitário da Restinga. Além disso, o Pisa integra três frentes de atuação do governo: o Eixo Ambiental, o Eixo Social e o Eixo Econômico. Com a realização destas obras, Porto Alegre ultrapassará as Metas do Milênio, estabelecidas pela ONU, de reduzir à metade o déficit de acesso a água e esgoto até o ano de 2015.