Tel: +55 (51) 3265-1717

Após competições no exterior dupla da 470 do VDS avalia começo do ciclo olímpico

Após competirem em dois importantes eventos internacionais, a dupla da classe 470 masculina da Equipe Brasileira de Vela 2017 da CBVela formada por Geison Mendes e Gustavo Thiesen iniciou sua temporada de treino em Porto Alegre e aproveitou para fazer uma avaliação dos primeiros meses de campanha olímpica para os Jogos de Tóquio 2020.

Os atletas do Veleiros do Sul competiram no final de março no Troféu Princesa Sofia, em Palma de Mallorca, e tiveram um ótimo resultado ao ficar em oitavo lugar na Medal Race. Na segunda semana de maio eles competiram no Europeu da classe disputado em Mônaco. Neste evento a dupla não ficou entre os dez primeiros, terminou em 28º, entre 49 barcos. Embora o resultado sempre seja um fator de interesse ao competidor, Geison e Gustavo, acompanhados do técnico Juan Sienra, dessa vez miraram mais na autoavaliação e testes de materiais.

“No campeonato Europeu nosso propósito foi diferente do Troféu Princesa Sofia, nós sentimos que teríamos de buscar mais informações de desempenho, estudarmos e avaliarmos materiais do barco e o momento era esse, pois estamos no início do nosso ciclo olímpico”, disse Gustavo.

Geison Mendes também viu a necessidade de distribuir funções e responsabilidades nesse começo de ciclo.

“Somos uma equipe e temos que qualificar nossas práticas. Em Mônaco tivemos a oportunidade para avaliações e tirarmos algumas conclusões do que devemos fazer daqui para frente”.

A dupla do VDS não pretende ir para campeonatos internacionais na Europa neste ano, a proposta é fazer um planejamento de treinamento em casa coordenado pelo técnico Juan Sienra e participar somente de eventos nacionais e talvez na Argentina. Depois da Copa Brasil de Vela em março, onde garantiram vaga da classe 470 na Equipe Brasileira de Vela 2017, eles em seguida foram para as competições no exterior e não tiveram tempo de definir sobre o trabalho futuro.  

“Iremos fazer uma base para a campanha olímpica e treinarmos muito no Guaíba. Revermos fundamentos do velejar, como velocidade, táticas, largadas, etc. e nos prepararmos para 2018 quando haverá o Mundial de classes olímpicas da Federação Internacional que já definirá 40% de vagas para os Jogos de Tóquio. Queremos estar prontos para o evento”, comentou o técnico Juan Sienra.

Geison e Gustavo também estão buscando apoio para o ciclo de 2018 por intermédio da Lei de Incentivo ao Esporte do Governo Federal. A LIE permite que patrocínios e doações para a realização de projetos desportivos sejam descontados do imposto de renda devido. A lei prevê que empresas que declaram o imposto de renda pelo lucro real (7% do total das empresas brasileiras - fonte Ministério do Esporte) poderão aplicar até 1% do imposto devido em projetos esportivos. E que pessoas físicas possam descontar, do seu IR a pagar, cerca de 6%.

Saiba mais sobre a LIE no site do VDS, clique aqui