Tel: +55 (51) 3265-1717

Brasileiro de Optimist teve duas regatas realizadas nesta terça. Erick e Glimm começam entre os 10 primeiros

Flotilha Minuano começa o campeonato com dois velejadores entre os 10 primeiros colocados. Erick Carpes está em quarto lugar e Gustavo Gllimm em oitavo lugar

Por Mari Peccicacco - Fotos Aline Basso

E foi dada a largada para o 47º Brasileiro da classe Optimist. As duas primeiras regatas dos Veteranos foram disputadas nesta terça-feira no Canal de São Sebastião com vento de entre 11 e 15 nós (entre 20 e 27 km/h) de leste, em raia montada próximo a Ponta das Canas. Os mais de 120 velejadores foram divididos em duas flotilhas – amarela e azul – e largaram em duas baterias diferentes. “O dia foi perfeito”, disse Cuca Sodré, presidente da Comissão de Regatas. (Súmula provisória)

Com o programa de regatas completo hoje, a organização se prepara para um dia ainda mais cheio nesta quarta-feira, com o início da Copa Brasil de Estreantes, aberta apenas para aqueles velejadores que nunca participaram de uma competição especial.

Este é o caso de Erik Scheidt, filho mais velho do multimedalhista Robert Scheidt e da também medalhista olímpica Gintare Volungeviciute Scheidt. Aos nove anos ele fará sua estreia em campeonatos brasileiros, representando a Flotilha Borrachudo, da Escola de Vela Lars Grael. Erik venceu, no final do ano passado, o Campeonato Paulista de Estreantes, também disputado em Ilhabela.

“Estou um pouco nervoso para o Brasileiro, por que tem muita gente. Vai ser mais difícil do que o Paulista, mas treinei bastante lá na Itália com a Reka (treinadora). No verão treinamos umas cinco ou seis vezes por semana, mas no inverno não dá para treinar, pois é muito frio”, disse ele, que vive em Rival del Garda, ao norte da Itália.

Além de Erik, também participam da competição Melissa Paradeda, filha de Alexandre Paradeda, técnico da Escola de Vela Lars Grael, representante do Brasil nos Jogos de Sydney 2000 e Atenas 2004 na classe 470 e medalhista pan-americano da classe Snipe nos Jogos do Rio de Janeiro, em 2007; e Guilherme Amado, filho de Rodrigo Amado, representante do Brasil nos Jogos de Atlanta 1996 também na classe 470, e que foi bi-campeão brasileiro de Optimist.

“Estar com o filho é mais difícil do que estar com os outros. Acabo levando mais para o pessoal e sendo mais rígido com ele do que com as outras crianças. Ser técnico de Optimist é mais divertido pela brincadeira das crianças, tem o lado lúdico, é levemente mais descontraído do que treinar velejadores mais velhos”, disse Rodrigo.

“Eu acho legal ter meu pai como técnico. Ele já treinou muita gente boa, que já foi até para as Olimpíadas e ganhou medalha. O bom de ter um pai técnico é que qualquer dúvida que eu tenho ele pode me responder em casa. Ele não cobra muito de mim, acho até que deveria cobrar mais. Quando eu crescer eu queria ser igual meu pai. Para isso preciso treinar duro e dar o meu máximo”, disse Guilherme.

Cerimônia de abertura teve samba e rock’n roll

A Cerimônia de Abertura foi realizada na noite de segunda-feira no Centro Histórico (Vila) de Ilhabela, com a presença dos 220 velejadores mais os técnicos e os pais. Ao som da bateria da escola de samba Leões do Ita, a avenida principal foi fechada para que as delegações de nove estados brasileiros e do Chile pudessem passar. Chegando na praça ao lado do píer da vila, o prefeito Márcio Tenório, acompanhado do Secretário de Esportes José Roberto de Jesus, da Secretária Municipal de Planejamento e Gestão Estratégica Juliana Louro, do Secretário de Turismo Ricardo Fazzini, do Comandante da Delegacia dos Portos de São Sebastião Wagner Goulart de Souza e do multimedalhista Robert Scheidt, declararam o evento aberto oficialmente. Após a cerimônia houve um show com a banda Tom Cats.

“Ilhabela começa 2019 de vento em popa, com o compromisso de realizar vários campeonatos importantes, como a tradicional Semana de Vela de Ilhabela, em julho, o Campeonato Sul-Americano de Finn, em abril e o Mundial de Snipe, em outubro. Nós estamos investindo muito no esporte, através da Escola de Vela Lars Grael, para que as crianças possam desfrutar do esporte aqui na Capital Nacional da Vela”, disse o Secretário de Esportes José Roberto de Jesus.

“Costumo dizer que o canal de São Sebastião é como se fosse a São Paulo Fashion Week, onde os barcos fazem seu desfile. Então, é um motivo de alegria começar o ano com o Campeonato Brasileiro de Optimist. Temos entre velejadores, pais, mães e acompanhantes mais de 600 pessoas envolvidas com o evento, o que gera turismo pra Ilhabela, que movimenta a hotelaria e a gastronomia da cidade. Espero que São Pedro colabore e que os bons ventos possam soprar a favor desses velejadores”, disse o Prefeito Marcio Tenório.

A programação do 47º Brasileiro de Optimist é intensa, com as regatas dos Veteranos que seguem até o dia 15, sempre a partir das 13h. Para os estreantes, aqueles que nunca disputaram um campeonato oficial, haverá a Copa Brasil de Estreantes, entre os dias 9 e 11, com premiação na Escola de Vela Lars Grael no dia 11. Também no dia 11 haverá a disputa do Campeonato Brasileiro por Equipes, uma competição eliminatória entre estados. O Brasileiro é classificatório para o Sul-Americano, que será disputado em Algarrobo, no Chile, em abril.