Tel: +55 (51) 3265-1717

Samuca e Gabi conquistam medalha de prata na World Cup Series em Miami

 

Com Midia Guide/Tiago Campante

 

 

O ano que antecede o dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 começou muito bem para a vela brasileira. Neste sábado, dia 2, o país subiu duas vezes no pódio da etapa de Miami da Copa do Mundo da World Sailing (Federação Internacional de Vela). As campeãs olímpicas Martine Grael e Kahena Kunze conquistaram mais um ouro na classe 49er FX, com um grande desempenho na regata decisiva. E Samuel Albrecht e Gabriela Nicolino ganharam uma prata inédita, a primeira medalha do Brasil na história da classe Nacra 17.

Samuca e Gabriela subiram pela primeira vez no pódio de uma etapa da Copa do Mundo. A dupla velejou com consistência na regata da medalha, acabando em terceiro lugar e somando 58 pontos perdidos na classificação geral. Os brasileiros ficaram à frente dos campeões olímpicos Santiago Lange e Cecilia Carranza Saroli, da Argentina, que levaram o bronze (72 p.p.).  Prata nos Jogos Rio 2016, os australianos Jason Waterhouse e Lisa Darmanin dominaram a prova decisiva e conquistaram o ouro (50 p.p.). SÚMULA

 

"Foi um bom campeonato, tivemos um desempenho sólido no pelotão da frente, sempre entre a primeira e segunda colocações, isso depois  de condições variadas de vento nas regatas durante os dias da competição. O resultado mostrou que estamos no caminho certo e isso nos motiva para treinar mais ainda para os próximos eventos.  E também nos dá mais credibilidade perante a Confederação de Vela e ao Comitê Olímpico do Brasil  na busca de apoio. 
Estamos muito felizes, foi uma semana boa, onde tudo deu certo para gente, velejamos bem, o barco era rápido, cometemos alguns erros e tivemos um protesto bobo que deu um certo prejuízo na classificação, mas serviu como lição, um aprendizado para os próximos campeonatos. No final de fevereiro voltamos aos treinos em Punta, durante um período de 15 a 20 dias, e temos que manter o foco, passo a passo, seguir para os campeonatos na Europa, nosso próximo grande objetivo é o Troféu Princesa Sofia, Gênova e as etapas da World Cup, mas também estamos de olho nos Jogos Pan-americanos de Lima na metade do ano e no Mundial de Nacra17 em novembro, para garantirmos nossa vaga nos Jogos de Tóquio. Obrigado pela torcida de todos", disse Samuca que na terça volta ao Brasil para em seguida competir no Circuito Oceânico de SC no Crioula Sailing Team.

O comodoro Cícero Hartmann, do Veleiros do Sul, também comemorou essa conquista da dupla da Nacra17
"O Samuca e a Gabi merecem muito esse resultado. Estão muito focados e dedicados ao planejamento. Lembro dele desde pequeno convivendo com os velejadores mais experientes e presente em todas as regatas com muito interesse. É um dos melhores e mais completos velejadores da América do Sul e chegará no ápice de um podium olímpico com muita naturalidade. Seria um feito inédito e sonhado para o nosso Veleiros do Sul. Essa prata é o presente de tanta luta e batalha. Estamos orgulhosos por eles".