Tel: +55 (51) 3265-1717

Nicolas Mueller compete na Laser Radial do Mundial da Juventude que abriu hoje (14) na Polônia

A partir desta segunda-feira Nicolas Mueller, 18 anos, (Veleiros do Sul) terá o seu maior desafio de velejador ao competir no Mundial da Juventude na Polônia  

Fotos Créditos: Gabriel Heusi/ CBVela

Com assessorias de imprensa CBVela e Hempel

As principais promessas da vela brasileira estão em Gdynia, na Polônia, para a disputa do Mundial da Juventude 2019. Com 12 jovens atletas, a delegação do país estará na briga nas classes RS:X (masc. e fem.), 420 (masc. e fem.), Laser Radial (masc. e fem.) e 29er (masc. e fem.). O porto de Gdynia foi o palco na noite de domingo, quando os 409 atletas de 66 nações foram para a praia da cidade para a cerimônia de abertura do Campeonato Mundial de Juventude. Uma atmosfera de festa estava presente na cidade polonesa, hospedando o evento pela primeira vez desde 2004, quando os competiodres, liderados pela batida de bateristas locais, desfilaram pela vila do evento até a praia.
Como é tradição no Hempel Youth Worlds, celebrando sua 49ª edição, cada equipe trouxe um frasco de água de sua nação natal para a cerimônia simbólica da mistura das águas, que reúne todas as águas do mundo para incorporar espírito esportivo, espírito de equipe. e unidade.
Fundado em 1926, o porto de Gdynia foi construído para atuar como um refúgio para os navios e as raízes culturais da cidade ficaram evidentes em todo o tema da noite. O palco foi montado para se assemelhar a um navio e cada nação foi recebida nele para despejar a água em um recipiente especialmente projetado antes de ser despejado na Baía de Gdansk.
A série de regatas começa nesta segunda-feira, 15 de julho, às 11, hora local. Uma única regata para cada classe será na sexta-feira, 19 de julho, encerramento da edição de 2019 do Campeonato Mundial de Juventude.

O Mundial deste ano tem uma expectativa adicional para o Brasil, já que o país conquistou no fim de junho o direito de sediar a próxima edição do campeonato. O Mundial de 2020 vai ser disputado na Base Naval de Aratu, em Salvador, na segunda semana de dezembro. Será a segunda vez que a competição acontecerá em águas brasileiras. A primeira foi em Búzios 2009.

Na Polônia, o Brasil contará com seis velejadores e seis velejadoras, entre os quais três que estiveram na competição no ano passado: Guilherme Plentz, da RS:X masculina; Marina da Fonte e Marina Arndt, que disputa o Mundial pela quarta e última vez na classe 420 feminina.

“Em 2019, conseguimos colocar quatro barcos no top 10 e este ano temos a expectativa de continuar evoluindo. Trabalhamos muito forte na melhoria da detecção de novos talentos e na formação dos atletas”, afirma Juan Ignácio Sienra, coordenador da Vela Jovem da Confederação Brasileira de Vela.

Para Ricardo Botelho, presidente do Grupo Energisa, o patrocinador oficial da Vela Jovem, esses velejadores podem representar o futuro do esporte de vela no Brasil. “Nosso apoio aos jovens atletas neste campeonato internacional é um investimento em talentos. Muitos já alcançaram resultados muito positivos no Brasil e, agora, vão brilhar também no exterior, competindo com os melhores do mundo”, afirma Botelho.  

Nos primeiros meses deste ano, a Equipe Brasileira participou de quatro clínicas organizadas pela CBVela, com apoio do Comitê Olímpico do Brasil, na Marina da Glória. Foi uma preparação sem precedentes na história da Vela Jovem no país.

“Essas clínicas tiveram foco em desenvolvimento de velocidade, tática e estratégia de regatas, e manobras. Além disso, trabalhamos na formação do espírito de equipe, para irmos em conjunto em busca dos resultados”, diz Sienra.

A vela brasileira tem uma história de conquistas no Mundial da Juventude, incluindo os ouros de Robert Scheidt (1991), Martine Grael e Kahena Kunze (2009), atletas que depois se tornariam medalhistas em Jogos Olímpicos.

 

Os velejadores do Brasil no Mundial da Juventude 2019

Nome

Idade

Classe

Nicolas Bernal

17

29er masc.

Gabriel Michaelis

18

29er masc.

Bernardo Peixoto

17

420 masc.

Marcos Arndt

16

420 masc.

Nicolas Mueller

18

Laser Radial mas.

Guilherme Plentz

18

RS:X masc.

Christine Reimer

17

Laser Radial fem.

Ludmilla Lira

17

29er fem.

Julia Olivier

16

29er fem.

Marina da Fonte

16

420 fem.

Marina Arndt

18

420 fem.

Giovanna Prada

18

RS:X fem.

 

 

 

MEDALHAS DO BRASIL NO MUNDIAL DA JUVENTUDE

 

MUNDIAL

VELEJADOR

CLASSE

MEDALHA

Largs, na Escócia (1991)

Robert Scheidt

Laser

OURO

Marathon, na Grécia (1994)

Rodrigo Amado e Leonardo Santos

Laser II

PRATA

Fukuoka, no Japão (1997)

Ricardo Winicki

Mistral

OURO

Cidade do Cabo, na África do Sul (1998)

André Cahú e Victor Luiz de Azevedo

Hobie Cat 16

BRONZE

Ricardo Winicki

Mistral

OURO

Busan, na Coreia do Sul (2005)

Mariana Basílio e Gabriela Biekarck

420 feminina

BRONZE

Weymouth, na Inglaterra (2006)

Bruno Frey e Ricieri Marchi

Hobie Cat 16

PRATA

Marcos Adler e Bruno Faria

420 masculina

BRONZE

Arhus, na Dinamarca (2008)

Patricia Freitas

RS:X feminina

BRONZE

Búzios, no Brasil (2009)

Martine Grael e Kahena Kunze

420 feminina

OURO

Renato Amaral

RS:X masculina

BRONZE

Zadar, na Croácia (2011)

Martin Lowy e Kim Vidal de Andrade

Sirena SL 16

OURO

Dun Laoghaire, na Irlanda (2012)

Menandro Lobão e Kim Vidal de Andrade

Sirena SL 16

BRONZE

Limassol, no Chipre (2013)

Tiago Brito e Andrei Kneipp

420 masculina

OURO

Tavira, em Portugal (2014)

Kim Vidal de Andrade e Antonio Carlos Lopes Neto

Sirena SL 16

BRONZE

Langkawi, na Malásia (2015)

Leonardo Lombardi e Rodrigo Luz

420 masculina

PRATA

Brenno Francioli

RS:X masculina

BRONZE