Tel: +55 (51) 3265-1717

Mundial da Juventude encerrou na Polônia. Equipe do Brasil ganhou prêmio de fair play

O Mundial da Juventude Hempel de 2019, chegou ao fim nesta sexta-feira em Gdynia. O representante do Veleiros do Sul na equipe brasileira, Nicolas Mueller (Veleiros do Sul) encerrou sua participação em 25º na classe Laser Radial masculino, uma posição intermediária na flotilha, na qual permaneceu durante todo o campeonato. Nicolas integrou o time do Brasil ao vencer a Copa da Juventude em março em Porto Alegre. Foi a Laser Radial que protagonizou no último dia do Mundial na Polônia. Enquanto as demais classes já haviam os francos favoritos a ouro, ou,já até definidos por antecipação, entre os meninos da LAR ocorreu um surpreendente desfecho. Tudo indicava uma disputa particular entre Tytus Butowski, da Polônia, e Zac Littlewood, da Austrália, pelo título, no entanto a vitória foi para Yigit Yalcin Citak, da Turquia, enquanto Za ficou em segundo e Tytus em terceiro. SÚMULA
No final da cerimônia de premiação o preisdente da CBVela Marco Aurélio Sá Ribeiro foi chamado junto com a equipe brasileira para receber a bandeira do Mundial da Juventude, que será realizado em 2020 em Salvador. A equipe do Brasil também recebeu o prêmio o Bengt Julin Trophy. Essa não foi a primeira vez, em 1996 o velejador Lucas Ostergren, do Veleiros do Sul, recebeu o troféu é concedido a um competidor ou a uma equipe nacional que mais fez para promover o entendimento internacional, ou mostrou atributos que devem ser encorajados em competições internacionais do Mundial da Juventude.