Tel: +55 (51) 3265-1717

A Câmara Municipal de Porto Alegre realizará nesta quinta-feira uma homenagem ao Veleiros do Sul pelos seus 75 anos. O ato será na Sessão Ordinária no Plenário Otávio Rocha, a partir das 14 horas. A homenagem foi solicitada pelo presidente da Sociedade Amigos da Marinha, de Porto Alegre, Manfred Flöricke, ex-comodoro do Veleiros do Sul.

O velejador paranaense liderou a competição barco contra barco, na Baía de Guanabara, desde o primeiro dia. A chave feminina teve três equipes que se destacaram

Por João Pedro Nunes - ZDL

Rio de Janeiro (RJ) - A regularidade e a experiência na modalidade match race foram determinantes para que Daniel Glomb (Veleiros do Sul) conquistasse o título do Chocolates Nestlé Match Cup, competição de barco contra barco realizada na Baía de Guanabara. Glomb venceu, na final, o multicampeão norte-americano Paul Cayard e recebeu troféu e R$ 10 mil de prêmio. No feminino, a vitória foi de Carol Béjar, que superou Juliana Senfft, e ficou com prêmio de R$ 8 mil. A premiação total foi de R$ 56 mil. A competição reuniu desde quinta-feira alguns dos maiores nomes da vela mundial e os principais velejadores brasileiros, num total de 96 competidores. Entre eles estavam 12 campeões mundiais.

Glomb_Match_race_nestle

Depois de dois dias chuvosos e ventos inconstantes, o domingo amanheceu com a cara do Rio de Janeiro - sol, calor e vento, entre 8 e 12 nós, suficiente para cumprir a programação extensa devido ao adiamento de todas as regatas do sábado. Foram disputadas 32 regatas na raia montada próximo ao Iate Clube do Rio de Janeiro, que completaram a fase de classificação, quando todos se enfrentaram entre si. Os dois melhores de cada chave decidiram o campeonato em uma única regata. A classificação a partir do terceiro lugar ficou definida pelos resultados da fase inicial.

No masculino, Paul Cayard manteve excelente regularidade. Venceu mais duas regatas - Marco Grael e Daniel Glomb - e conheceu sua única derrota nesta fase, somando 6,25 e classificando-se em primeiro lugar. Glomb teve um péssimo dia nesta fase e perdeu três vezes - para o francês Xavier Rohart, Cayard e João Signorini. Mesmo assim, garantiu o segundo lugar com os cinco pontos que acumulara nos dois primeiros dias. Os destaques do domingo foram o grupo de Scheidt que venceu três regatas e ficou em segundo na flotilha, assumindo a terceira colocação ao final da competição, e Rohart e Signorini, ambos com três vitórias e uma derrota, que terminaram em quinto e sexta, respectivamente. Torben Grael, com duas vitórias e uma derrota, finalizou em quarto lugar.

Na final, a equipe de Glomb recuperou-se completamente. Conseguiu boa largada sobre Paul Cayard e logo assumiu a ponta, contornando a primeira bóia com vantagem de cinco segundos. A diferença a favor time nacional foi aumentando até a terceira perna, 16 segundos, e no final Glomb cruzou a linha quatro segundos à frente de Cayard, devolvendo a derrota da fase de classificação e conquistando o título do Chocolates Nestlé Match Cup.

O grupo chegou ao Iate Clube do Rio de Janeiro e foi muito festejado pelos amigos. "Ninguém imaginava que podíamos vencer no meio de tantas feras. Mas a tripulação é experiente, entrosada e conseguiu velejar com poucos erros. Na regata decisiva, fizemos tudo certo e o vento aumentou um pouco (para 12 nós), ficando na condição que o nosso grupo gosta de velejar", explicou Glomb, admitindo que esta é uma das vitórias mais importantes de sua carreira.

O paranaense Glomb, de 28 anos, deixou o esporte em 2007 para se dedicar à advocacia - formou-se em 2006. Atualmente cursa pós-gradução na USP, em São Paulo , em Direito do Trabalho, e ajuda a cuidar dos escritórios do pai no Paraná e em São Paulo. Ao lado de alguns dos parceiros deste domingo, ele conquistou o bicampeonato sul-americano de match race em 2005 e 2006 e foi o brasileiro mais bem colocado no ranking mundial em 2006, o 26º . Completaram sua tripulação no Rio de Janeiro, Alexandre Mueller, Frederico Sidou, Lucas Ostergreen, Gustavo Thiesen, Rene Garrafielo e Alexandre Saldanha, campeão mundial de J/24.

O vice-campeão Paul Cayard foi elegante ao reconhecer as qualidades do adversário. "O Glomb demonstrou maturidade e competência na final e o Brasil mostrou mais uma vez que tem ótimos velejadores. O campeonato teve alto nível técnico e estou muito feliz de poder voltar mais uma vez ao Rio, uma cidade que adoro. Se mantiver esta qualidade a vela brasileira poderá confirmar sua fama nas próximas Olimpíadas", analisou.

Feminino ficou polarizado entre três tripulações - A chave feminina não teve o equilíbrio da masculina. A rodada do domingo ficou polarizada entre três tripulações: Juliana Senfft venceu quatro vezes e terminou a fase em primeiro lugar, com 7,5 pontos. Ela ganhou todos os confrontos e terminou em segundo lugar na regata de flotilha. Carol Béjar e Fernanda Oliveira ficaram iguais, com três vitórias e uma derrota cada, mas a primeira classificou-se para a final, com sete pontos, enquanto Oliveira somou apenas seis.

A regata decisiva foi bastante disputada. A equipe comandada por Senfft largou na frente, mas Béjar montou a primeira boia na liderança, com três segundos de vantagem. Aos poucos foi consolidando a vitória até cruzar a linha 30 segundos depois de Senfft, garantindo o título do Chocolates Nestlé Match Cup.

"A final foi muito difícil", analisou a campeã Béjar. "O vento estava inconstante, com rajadas fortes e a tripulação foi muito bem para garantir o título", acrescentou. "Nosso grupo está entrosado e esperava um bom resultado. O campeonato teve bom nível técnico e até as meninas menos experientes velejaram muito bem". Ó time campeão tem duas médicas, Carol Béjar e Tatiana Novaes, uma veterinária, Andréa Grael, mulher de Torben, e a administradora Odile Ginaldi.

O pódio da competição foi muito festejado. Participaram da premiação, além das autoridades e representantes da Nestlé Brasil, as atrizes Flávia Alessandra, da novela "Caras e Bocas", Adriana Birolli, de "Viver a Vida" e a miss Brasil Nathalia Guimarães`.

Resultados

Masculino

Flotilha :

Signorini - 1

Scheidt - 0,5

Cayard - 0,25

Fonseca - 0

Rohart 1 x 0 M.Grael

Rohart 1 x 0 Glomb

Cayard 1 x 0 M.Grael

Fonseca 1 x 0 Signorini

Scheidt 1 x 0 T.Grael

Scheidt 1 x 0 Rohart

T.Grael 1 x 0 Fonseca

Cayard 1 x 0 Glomb

Signorini 1 x 0 M.Grael

Signorini 1 x 0 Glomb

Scheidt 1 x 0 Cayard

Rohart 1 x 0 Fonseca

T.Grael 1 x 0 M.Grael

Final

Glomb 1 x 0 Cayard

Feminino

Flotilha:

Oliveira - 1

Kostiw - 0,5

Aimone - 0,25

Chagas - 0

Chagas 1 x 0 Kostiw

Oliveira 1 x 0 Aimone

Senfft 1 x 0 Béjar

Senfft 1 x 0 Mota

Bejar 1 x 0 Aimone

Oliveira 1 x 0 Kostiw

Rocha 1 x 0 Chagas

Senfft 1 x 0 Chagas

Oliveira 1 x 0 Rocha

Aimone 1 x 0 Mota

Béjar 1 x 0 Kostiw

Mota 1 x 0 Kostiw

Chagas 1 x 0 Aimone

Senfft 1 x 0 Oliveira

Béjar 1 x 0 Rocha

Final

Béjar 1 x 0 Senfft

Classificação final do campeonato

Masculino

1.- Daniel Glomb -

2.- Paul Cayard -

3.- Robert Scheidt - 4,5 pontos

4. - Torben Grael - 4,5

5.- Xavier Rohart - 4,25

6.- João Signorini - 4

7.- André Fonseca - 3

8.- Marco Grael - 0

Feminino

1.- Carol Béjar -

2.- Juliana Senfft -

3.- Fernanda Oliveira - 6 pontos

4.- Marta Rocha - 3,25

5.- Raquel Aimone - 3

6.- Denise Chagas - 2,25

7.- Juliana Mota - 2

8.- Adriana Kostiw - 0,5

Rio Faz Bem Nestlé - O Chocolates Nestlé Match Cup integrou a plataforma de eventos Rio Faz Bem Nestlé, que ressaltou o que o Rio de Janeiro tem de melhor: a cordialidade e a hospitalidade dos cariocas, as belezas naturais e a brasilidade desta capital que se consolida a cada ano como pólo de cultura e entretenimento. Além do Chocolates Nestlé Match Cup, a cidade recebeu, desde novembro, o NESCAU Energy Street Festival, que integrou etapa mundial da modalidade, o Seminário Nestlé Brasil Global, com a presença de Kofi Annan, Prêmio Nobel da Paz e Sétimo Secretário Geral da ONU e ainda o espetáculo Parada Disney, que veio ao Brasil pela primeira vez e tomou a praia de Copacabana.

O Chocolates Nestlé Match Cup teve patrocínio da Nestlé, apoio da FEVERJ, CBVM e ICRJ. A realização foi da Maior Entretenimento e produção Brasil1 Esporte.

02/12/09

Treinamentos de match race entre equipes masculinas e femininas estão sendo realizados durante a semana nos finais de tarde no Clube. Os próprios velejadores tomam a iniciativa de montar as chaves e as tripulações para as regatas, sob a coordenação da técnica de vela jovem da CBVM, Martha Rocha.

nucleo6

Na última semana de novembro foi disputado um torneio de match race de grau 5. Não valia título, mas os velejadores aproveitaram para exercitarem muitas táticas desta disputa de barco contra barco. Eles também se revezavam na arbitragem das regatas.

Os treinos fazem parte do programa do Núcleo de Vela de Alto Rendimento que atualmente funciona no Veleiros do Sul. E por isso conta com a presença de velejadores de outros clubes, entre os quais Fernanda Oliveira (RS) e Marco Grael(RJ). Com a aproximação do Campeonato Brasileiro de Match Race, que será realizado no VDS de 17 a 21 deste mês, o interesse pelos treinos também tem aumentado a participação das equipes.

nucleo2

Núcleo de Vela

O Veleiros do Sul foi aprovado pela Confederação Brasileira de Vela e Motor como Núcleo de Vela de Alto Rendimento. Isso significa que o Clube faz parte das sedes de treinamentos de velejadores da Equipe Permanente de Vela Olímpica da CBVM, e das tripulações Pan-americanas e de Vela Jovem.

O credenciamento do VDS como Núcleo de Vela de Alto Rendimento foi motivado, conforme a CBVM, pela excelente capacidade do Clube na formação de velejadores e na realização de eventos nacionais e internacionais. A Grande Final da Nations Cup 2009, que aconteceu em março deste ano, mostrou o nível profissional de organização para grandes eventos náuticos.

As vantagens de ser um Núcleo de Vela da CBVM são várias, como contar com apoio no empréstimo de barcos e materiais, receber clínicas de treinamentos com velejadores olímpicos e técnicos. Atualmente o Clube tem um barco da classe J-24 cedido pela Confederação para os treinos das equipes femininas de match race, orientadas pela técnica de Vela Jovem, Martha Rocha.

O Núcleo de Vela do VDS é voltado para as principais classes da vela e em especial para o match race feminino e já conta com um grupo formado por nove velejadoras gaúchas com idade entre 14 e 40 anos. Fernanda Oliveira, medalha de bronze na classe 470 em Pequim, é uma das integrantes do Núcleo de Vela na modalidade de match race. A treinadora da CBVM ressalta que “velejadoras de qualquer clube que tenham o mínimo conhecimento em regatas podem integrar a equipe”. O foco neste primeiro momento é a formação de um conjunto forte para competir em regatas e ganhar experiência. Dentre os objetivos, está a participação no campeonato brasileiro, em dezembro, e a seletiva da equipe olímpica de vela em Brasília.

21/12/09

O Campeonato Brasileiro de Match Race encerrou nesta segunda-feira no Veleiros do Sul, com as vitórias do gaúcho Samuel Albrecht na divisão Open e da carioca Juliana Mota na divisão feminina. O comandante Albrecht derrotou na final a tripulação de Marco Soffiatti, de Niterói (RJ) por 2 a 0 na série de melhor de três regatas. Na disputa pelo terceiro lugar da Open o carioca Ricardo Lobato venceu o gaúcho Rodrigo Duarte por 2 a 1.

final3

Albrecht, que contou na sua equipe com Paulo Ribeiro, André Gick e Gustavo Thiesen, teve bom desempenho em todo campeonato, se classificou para as semifinais em primeiro lugar e na decisão do título também brilhou. Na primeira regata ficou na frente todo o percurso não dando chance para o seu adversário. No segundo confronto a vantagem era do Soffiatti, após largar bem e se manter na frente. Quando tudo parecia se encaminhar para um empate, Albrecht, na última perna do popa, obteve sucesso na sua estratégia para ultrapassar o outro barco e cruzou a linha de chegada em primeiro, consolidando a vitória.

final2

“Estava confiante porque venho evoluindo no match race. Em março fui vice-colocado na seletiva da Nations Cup. No Brasileiro tive uma equipe excelente e entrosada.

Com o Gick velejo na classe J24 e com o Thiesen no barco Touche da classe Oceano, e Paulo Ribeiro é um velejador e técnico de qualidade”, comentou Albrecht de 28 anos. “Na segunda regata estávamos atrás, mas parti para o ataque e deu certo” relatou Albrecht que vai correr em janeiro no barco paulista Touche o Circuito Rolex de Oceano em Buenos Aires e Punta del Este, junto com Gustavo Thiesen.

final5

Na divisão feminina Mota venceu por 2 a 1 a também carioca Renata Decnop. A comandanta da equipe Feroz saiu em desvantagem no placar ao perder o primeiro match, porém depois conseguiu o empate. E na regata decisiva saiu na frente e após a Decnop sofrer dois pênaltis, a situação ficou mais tranquila para a Mota.

final7

Ao cruzar a linha de chegada ela abraçou as companheiras Larissa Junk e Daniela Adler e em seguida se atirou do barco na água do Guaíba. “Esta conquista significou bastante para mim. Em março durante a Pré-Olímpica aqui em Porto Alegre sai chorando da raia porque fui mal, agora tenho o que festejar, pois o Brasileiro foi bem difícil”, contou Mota, que em novembro ficou em primeiro lugar entre as mulheres no sul-americano de match race no Chile.

Além de ganhar o título nacional, Juliana Mota, 22 anos, também saiu na frente para a vaga na Equipe Permanente de VelaOlímpica de 2010, da Confederação Brasileira de Vela e Motor. O Brasileiro foi a primeira seletiva e a segunda será a Pré-Olímpica em fevereiro em Brasília. “Nossa meta é a campanha olímpica de match race para os Jogos de Londres em 2012”.

final6

Na terceira colocação das mulheres ficou a gaúcha Martha Rocha que venceu a comandante Raquel Aimone, de Brasília, por 2 a 1 na série de três regatas. A final do Brasileiro não terminou no domingo por falta de vento e ficou para esta segunda-feira. O tempo não estava muito bom com a entrada da uma frente fria que trouxe chuva para Porto Alegre, mas permitiu a realização de todas as regatas da fase final do campeonato. O vento foi um pouco rondado variando de sudeste para leste na intensidade média de 10 nós. Brasileiro teve a participação de 18 equipes de DF, RS, RJ, e SP.

premia1

premia2

premia3

Semi finals – Format Women

FLIGHT

MATCH

SKIPPER

Vs

SKIPPER

RESULT

1

1

Aimone

Mota

Mota

2

Decnop

Rocha

Decnop

FLIGHT

MATCH

SKIPPER

Vs

SKIPPER

RESULT

2

1

Mota

Aimone

Aimone

2

Rocha

Decnop

Rocha

FLIGHT

MATCH

SKIPPER

Vs

SKIPPER

RESULT

3

1

Aimone

Mota

Mota

2

Decnop

Rocha

Decnop

Semi finals – Format Open

FLIGHT

MATCH

SKIPPER

Vs

SKIPPER

RESULT

1

1

4

Lobato

Albrecht

2

Albrecht

2

1

Duarte

Soffiatti

3

Soffiati

FLIGHT

MATCH

SKIPPER

Vs

SKIPPER

RESULT

2

1

4

Albrecht

Lobato

2

Albrecht

2

1

Soffiatti

Duarte

3

Duarte

FLIGHT

MATCH

SKIPPER

Vs

SKIPPER

RESULT

3

1

2

3

Duarte

Soffiatti

1

Soffiati

Final and petit final – Format Women

FLIGHT

MATCH

SKIPPER

Vs

SKIPPER

RESULT

1

1

1

Aimone

Rocha

2

Rocha

2

2

Decnop

Mota

1

Decnop

FLIGHT

MATCH

SKIPPER

Vs

SKIPPER

RESULT

2

1

1

Rocha

Aimone

2

Rocha

2

2

Mota

Decnop

1

Mota

FLIGHT

MATCH

SKIPPER

Vs

SKIPPER

RESULT

3

(1)

(2)

1

Decnop

Mota

2

Mota

Final and petit final – Format Open

FLIGHT

MATCH

SKIPPER

Vs

SKIPPER

RESULT

1

1

3

Lobato

Duarte

2

Lobato

2

4

Soffiati

Albrecht

1

Albrecht

FLIGHT

MATCH

SKIPPER

Vs

SKIPPER

RESULT

2

1

3 Duate

Duarte

Lobato

2

Lobato

2

4

Albrecht

Soffiati

1

Albrecht

FLIGHT

MATCH

SKIPPER

Vs

SKIPPER

RESULT

3

(1)

(2)

11/02/10

Muito próximos de alcançar mais um título mundial da classe soling, os alemães Roman Koch, Maxl Koch e Gregor Bornemann aguardam com expectativa a final do campeonato que acontecerá nesta sexta-feira no Veleiros do Sul, em Porto Alegre. Mesmo sem vencer nenhuma das quatro regatas realizadas em dois dias, eles conseguiram se manter na liderança graças à boa média de pontos na classificação geral. Os resultados deles na sétima prova foi um 4º lugar e na oitava um 3º.

vds112017

vds11209

A tripulação da Alemanha está com três pontos na frente dos vice-colocados, os argentinos Gustavo Warburg, Hernan Celedoni e Maximo Smith. Apesar da vantagem ainda não garantiram nada e os argentinos possuem chances reais na briga pelo título.

"Estamos em condição de igualdade com outros competidores, como os alemães por exemplo, então ainda não há nada definido, só sei que será difícil. Temos possibilidades de levar esse título, mas temos que trabalhar muito", disse o proeiro argentino Máximo Smith.

vds112021

Os brasileiros melhores classificados são os gaúchos Cícero Hartmann, Flávio Quevedo e André Renard que estão na terceira colocação. Eles também possuem uma chance de vencer o Mundial, pequena, mas possível, e por isso esperam pela última regata.

vds11202

Vai ser difícil de reverter esse quadro. Os outros velejadores são excelentes, a briga está sendo muito boa. Estamos muito satisfeitos com o nível dos competidores. Hoje só não vencemos a segunda regata porque erramos a bóia e demos chances para os alemães passarem na nossa frente. Quem vencer vai vencer apertado, estamos cabeça a cabeça", comentou Cícero Hartmann.

Nesta quinta-feira os representantes dos Estados Unidos, Matias Collins, Peter Norman e Dominik Meissner venceram a sétima regata enquanto a equipe de Gustavo Warburg chegou em primeiro na oitava. O vento forte continuou na raia do Guaíba. A intensidade foi de 20 nós e na direção sul. O Mundial de Soling conta com a participação de 20 tripulações do Brasil, Alemanha, Argentina, Estados Unidos e Reino Unido. A última regata do campeonato acontece nesta sexta-feira a partir das 14 horas.

vds112020

Classificação geral provisória

1º Roman Koch/Maxl Koch,Gregor Bornemann (GER 300) - 20 pontos
2º Gustavo Warburg/Hernan Caledoni/Maximo Smith (ARG 32) – 23
3º Cícero Hartmann/Flávio Quevedo/André Renard (BRA 09) - 30
4º George Nehm/Marcos P. Ribeiro/Lucio P. Ribeiro (BRA 73) – 33
5º Daniel Glomb, André Gick e Geison Mendes (BRA 86) – 33

Premiação do 5º dia do Mundial de Soling. As três primeiras tripulações das 7ª e 8 regatas receberam os canecos do campeonato e garrafas da cerveja Coruja.

premiadia5-1

premiadia5-2

premiadia5-3

premiadia5-4

premiadia5-5

The leadership of the Soling Worlds that is being held at Veleiros do Sul in Porto Alegre still belongs to the Germans Roman Koch, Maxl Koch and Gregor Bornemann. However on Wednesday, the World champion trio arrived in 6th and 12th place on the fifth and sixth races respectively. From now on they cannot make mistakes or will move down on the general classification.

vds10_1

On vice place are the Argentineans Gustavo Warburg, Hernan Celedoni and Maximo Smith. After their disqualification on the second race on Monday they got straight again today. “The races today were difficult, our main sail sheet cable broke on the second windward of the sixth race, but at least we got second and third place today.” Said the Wolrlds twice champion Warburg.

vds10_16

Dia4-5

vds10_25

The day was the Brazilians’ with the victories of Guilherme Roth, Carlos Trein and Roger Lamb on the first race of the day and Ernesto Neugebauer, Lucas Ostergren and Phillipp Grochtmann on the next one. After arriving Roth celebrated with his crew. “Being in front of tree world champion crews was not easy. The race was hard disputed, but we managed to lead it. We want to be among the five first in this championship.” said Roth.

On Wednesday the championship became nearly even on crews’ pontuation. The difference between them is very small and it made the tension grow. The strong wind that reached 20 knots of intensity caused some breaks and disruptions of cables and sheets.

The Soling Worlds counts with the participation of 20 crews from Brazil, Germany, Argentina, United States and United Kingdom .

Classification (transitory)

1º Roman Koch, Maxl Koch, Gregor Bornemann - GER 300 – 13 points

2º Gustavo Warburg, Hernan Caledoni, Maximo Smith - ARG 32 – 19 points

3º George Nehm, Marcos P. Ribeiro, Lucio P. Ribeiro - BRA 73 – 20 points

4º Guilherme Roth, Carlos Trein, Roger Lamb - BRA 28 – 21 points

5º Cícero Hartmann, Flávio Quevedo, André Renard - BRA 40 - 21 points

Awards of the day and Barbecue

To end the championship’s fourth day, the first tree crews from the two races of the day won Coruja beers (special bottles of 1L), championship mugs and VDS caps as daily awards. A barbecue was served to the competitors, members of the club and guests at VDS soccer field kiosk. Check the pics.

premiodia4-1

premiodia4-3

premiodia4-4

premiodia4-6

Translation by Dulce Pereira

10/02/10

A liderança do Mundial da classe Soling que está sendo disputado no Veleiros do Sul em Porto Alegre ainda pertence aos alemães Roman Koch, Maxl Koch e Gregor Bornemann. No entanto nesta quarta-feira, o trio campeão mundial de 2005 não foi bem, chegou e 6º e 12º na quinta e sexta regatas, respectivamente. Daqui para frente eles não poderão mais vacilar sob pena de cair na classificação.

vds10_1

Na vice-colocação estão os argentinos Gustavo Warburg, Hernan Celedoni e Maximo Smith. Depois de um começo meio tumultuado, com a desclassificação na segunda regata, eles reagiram bem. “As regatas estavam difíceis hoje, a escota (cabo) da vela se partiu no segundo contravento da última prova, mas ainda chegamos em segundo lugar numa e em terceiro na outra”, disse o timoneiro bicampeão mundial Warburg.

Dia4-5

vds10_16

vds10_25

O dia foi dos brasileiros com as vitórias de Guilherme Roth, Carlos Trein e Roger Lamb na primeira regata e na seguinte, Ernesto Neugebauer, Lucas Ostergren e Phillipp Grochtmann. Após a chegada Roth comemorou bastante com sua tripulação. “Andar na frente de três tripulações campeães mundiais não foi fácil, a regata estava muito disputada, mas conseguimos nadar sempre na frente. Queremos ficar pelo menos entre os cincos primeiros no Mundial”, diz Roth.

Nesta quarta-feira o Campeonato voltou a ficar parelho na pontuação das tripulações. A diferença entre eles é bem pequena e isso fez que a tensão aumentasse entre os competidores. O vento forte que chegou a 20 nós de intensidade provocou algumas quebras e rompimentos de cabos e velas. O Mundial de Soling conta com a participação de 20 tripulações do Brasil, Alemanha, Argentina, Estados Unidos e Reino Unido.

Classificação geral provisória:

1º Roman Koch/Maxl Koch,Gregor Bornemann - GER 300 – 13 pontos

2º Gustavo Warburg/Hernan Caledoni/Maximo Smith - ARG 32 – 19 pontos

3º George Nehm/Marcos P. Ribeiro/Lucio P. Ribeiro - BRA 73 – 20 pontos

4º Guilherme Roth/Carlos Trein/Roger Lamb - BRA 28 – 21 pontos

5º Cícero Hartmann/Flávio Quevedo/André Renard - BRA - 21 pontos


Premiação e Churasco do 4ª dia

Para finalizar o quarto dia do campeonato, houve a premiação aos três melhores das duas regatas do dia com cortesias da Cerveja Coruja, canecos do campeonato e bonés do VDS. Um churrasco no quiosque do lado leste do VDS reuniu os competidores, associados e convidados numa grande confraternização.

premiodia4-1

premiodia4-3

premiodia4-4

premiodia4-6

O Veleiros do Sul é o primeiro clube náutico do Estado a conseguir aprovar no Ministério do Esporte projetos para busca de incentivo fiscais visando o fortalecimento e estruturação da vela.

A Lei de Incentivo ao Esporte permite que patrocínios e doações para a realização de projetos desportivos sejam descontados do imposto de renda devido. A lei prevê que empresas que declaram o imposto de renda pelo lucro real (7% do total das empresas brasileiras - fonte Ministério do Esporte) poderão aplicar até 1% do imposto devido em projetos esportivos. E que pessoas físicas possam descontar, do seu IR a pagar, cerca de 6%.

 

Decida para onde/quem vai o seu imposto

Aproveite a oportunidade, repasse seu imposto e garanta o futuro de seu esporte preferido (seja para ações competitivas, de participação ou educacionais). Não deixe seus recursos irem exclusivamente para os cofres da União.

No período de setembro de 2007 a dezembro de 2008, somente 619, de um total de 1.295 projetos, foram aprovados. Um total de R$ 132 milhões investidos no esporte, beneficiando aproximadamente 1,5 milhão de pessoas. Acompanhe os projetos aprovados pelo Ministério dos Esportes no endereço eletrônico: http://portal.esporte.gov.br/leiIncentivoEsporte/.

 

Projetos Aprovados no Ministério

- Nations Cup Grande Final - Estruturação e Fortalecimento da Vela no Brasil

- Vela Brasileira - Match Race E J-24

 

Projetos Encaminhados para o Ministério

- Projeto Rumo

 

Algumas vantagens da LIE

Visibilidade da marca: em todos os bens e serviços viabilizados através da LIE, juntamente com as marcas oficiais do Governo Federal;

Marketing esportivo: associar a arca da empresa a um esporte olímpico e também com desenvolvimento de atividades ambientais e sociais

Responsabilidade social: patrocínios destinados a projetos esportivos podem ser divulgados no Balanço Social de sua empresa

Contrapartida zero: a totalidade dos valores destinados é dedutível do imposto de renda e não concorre com os demais incentivos fiscais (até o limite)

Procedimento: absolutamente simples e sem burocracia

Democratização: a Lei de Incentivo ao Esporte possibilita investimento nas mais variadas modalidades esportivas

Decisão: a empresa poderá escolher ONDE o seu imposto será aplicado e acompanhar as ações de perto

Transparência: além de ter suas ações acompanhadas, elas serão sistematicamente divulgadas

Social: o apoio a projetos esportivos abre diferentes possibilidades para nossa comunidade e permite a inclusão social por meio do Esporte

 

Saiba mais sobre o benefício

A Lei permite que cidadão e empresa possam destinar 6% e 1% do seu imposto de renda, respectivamente, para projetos esportivos. A chamada renúncia fiscal segue, praticamente, na mesma norma que é utilizada na Cultura e na área social (Rouanet e Funcriança). Porém, melhor ainda, pois permite 100% de incentivo fiscal, sem a contrapartida de 20% exigida pela Lei Rouanet, além de manter controle mais rígido.

 

Para quem

O doador garante o destino do seu investimento aplicando em projetos apresentados por Clubes ou instituições desportivas reconhecidos e aprovados pelo Ministério. Isto garante que a proposta já foi avaliada e passou por uma comissão técnica de viabilidade. Para obter esta aprovação do Ministério do Esporte, a entidade apresenta proposta prevendo todos os passos e gastos. É um trabalho muito detalhado e que exige conhecimento técnico específico. Todos os projetos aprovados são divulgados no Diário Oficial da União.

 

Quem pode doar

As empresas podem destinar até 1% do imposto devido. Neste caso, somente as empresas tributadas pelo lucro real podem realizar o repasse. Já o contribuinte pode destinar até 6% do IR a pagar para ações esportivas.

 

Procedimento

O procedimento é absolutamente simples e sem burocracia destina-se o valor desejado por meio de depósito em conta bancária de titularidade da entidade proponente do projeto desportivo, que emitirá RECIBO declarando os valores recebidos para fins de comprovação da fruição do incentivo);

 

Como faço para informar na declaração do Imposto de Renda o repasse que fiz ao projeto?

No caso da empresa, até 1% do imposto de renda devido, calculado sobre a alíquota de 15%. Terão direito a este incentivo somente as pessoas jurídicas que apurarem seu imposto de renda pelo lucro real. Este incentivo não concorre com os demais. Os valores deverão ser contabilizados como despesa operacional, não dedutível, devendo ser adicionados no LALUR, para fins de cálculo do Imposto de Renda, e também da base de cálculo da Contribuição Social.

No caso do cidadão, até 6% do imposto de renda devido (não confundir com o saldo de imposto de renda a pagar). Terão direito a este benefício somente as pessoas físicas que entregarem sua declaração no modelo completo. O limite de 6% do imposto de renda devido é o percentual máximo de aproveitamento dos incentivos fiscais, em cada ano, juntamente com os demais incentivos federais – Fundo dos Direitos da Criança e do Adolescente, Lei Rouanet e Audiovisual. Assim, a pessoa física pode distribuir os investimentos em vários incentivos ou num só, desde que a soma não ultrapasse a 6% do IR devido ao ano. Os desembolsos efetuados ao abrigo deste incentivo devem ser informados na declaração de rendimentos, no quadro de “Pagamentos efetuados”, com a indicação do projeto, do código fiscal, do CNPJ e do valor investido no exercício.

Relatório apresentado em diversos comitês no Encontro Anual da ISAF em novembro em Pusan, Coréia do Sul


Isaf Nations cup 2009 grand final

23 – 28 March 2009, Porto alegre, brazil

A report from the ISAF Technical Delegate Helmut Czasny dated 6 April 2009

Venue

The ISAF Nations Cup 2009 Grand Final took place in Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brazil from 23 to 28 March 2009.

The championship was organised by the Veleiros do Sul in conjunction with Confederacao Brasileira de Vela e Motor. The club provided outstanding facilities ashore and equipment afloat for the success of this event. The club which is amongst the leading sailing clubs in South America hosted many major sailing including the Soling World Championships and many Continental Championships.

Veleiros do Sul became the first Brazilian Match Race training centre and the equipment – J/24s – were used for the Grand Finals.

Teams

10 Teams in the Open division and 9 team in the Women’s division representing 13 nations from five continents (Asia, Europe, North America, Oceania and South America) took part in the event including the reigning Women’s World Champion, Claire Leroy, and the Olympic Gold Medallist from Qingdao , Anna Tunnicliffe.

report6

The 19 competing teams

Organising Committee

Chairman of the OA: Nelson Horn Ilha

Event Manager: Odecio Carlos Adam

PRO: Ricardo Navarro, IRO, BRA

Chief Umpire: Sally Burnett, IU/IJ, GBR

Deputy Chief Umpire: Miguel Allen, IJ/IU, POR

The organising committee had great experience in organising major sailing events and did an outstanding job. All of the competitors and race officials were very satisfied.

Equipment

The boats used for the Grand Final were J/24s to be sailed with a crew of four. The boats were equipped with one main sail, jib and spinnaker. All boats were reconditioned and had new sets of sails just before the event so there was equal material on all boats in fantastic conditions.

The number of breakdown flags and breakdowns was very low.

report9

Race Committee

The Race Committee chaired by the very experienced Ricardo Navarro and Odecio Carlos Adam had several boats at their disposal: two boats were used to lay and adjust the course (a 26’ starting vessel and 16’ rib to lay the marks), two security RIBs to control the racing area and to prevent leisure boat to enter the area and one RIB as gear boat.

The number of crew members were typically for Match Racing events (5 persons at the start, 2 on the ribs), and all of them had enough knowledge of their jobs.

The race committee was very proactive and reacted very fast on changes of the wind conditions.

Sailing Instructions

The Sailing Instructions were based on the ISAF Standard Sailing Instructions and written by the Technical Delegate and revised by the Chief Umpire and the PRO. There was no amendment to the sailing instructions.

Courses and Format

The race area was just in front of the club at Crystal Bay which was very spectacular as racing could be followed from the club ground. The racing area contained an obstruction area at the southern end; this area was described in the Sail ing Instruction and did not cause any problems.

report4

The format of racing consisted of a Round Robin, a Repechage for the skippers ranked 4 to 7 in the Round Robin, Semi Finals and Final.

The Round Robin was sailed on day 1, day 2 and partly on day 3 while the repechage took place on day 3 and 4. This guaranteed that all teams had at least three racing days and it was the most fair selection process for the Quarter Finals.

Sail ing conditions were perfect despite an unfavourable weather forecast for the second part of the event.

Umpire Team

Sally Burnett

GBR

Chief Umpire

Miguel Allen

POR

Deputy Chief Umpire

Gerard Bosse

FRA

Nelson Horn Ilha

BRA

Flavio Naveira

ARG

Ricardo Lobato

BRA

Carlos Gastelu

ARG

Gary Shoemaker

USA

NU

The Umpire team was very experienced and all decisions were accepted without any doubts by the competitors.

Sally Burnett did a great job as Chief Umpire and conducted her team in a perfect way. She was always friendly to the Officials as well as to the competitors. She was open to discuss the decisions together with his team and the competitors and tried to solve all questions. Sally received significant support from the Deputy Chief Umpire, Miguel Allen as well as from the rest of the umpire team.

Media and spectators

The organisers made a great effort to make this attractive for spectators, in particular for members of the host club and for the event sponsors. A grand stand for 500 spectators, a championship village for both competitors and visitors and live commentary was provided.

report2

On the last day more that 50 spectator boats went afloat and anchored around the pre start area.

The Veleiros do Sul provided professional media services throughout the event. The event was covered by local Brazilian newspapers and radio stations daily.

Weather

The weather conditions were very good. Daily highs of 32 degree Celsius and bright sun shine allowed always a very good lake breeze to develop up to 22 knots.

report3

Perfect sailing conditions

Opening and Closing Ceremonies

The opening and the closing ceremony took place on the club’s premises. The opening ceremony which was organised on the evening of the practice day was split into two sections – the official speeches and the presentation of the teams.

The closing ceremony was held in the evening after the last race of the finals and took place in the main hall. The Commodore of the host club and representatives of the Brazilian Confederacao de Vela e Motor presented the medals and flowers whilst ISAF Vice President Teresa Lara presented the perpetual trophies for the Nations Cup winner in each division.

Accommodation for competitors and race officials

Race Officials from overseas were accommodated at the 4**** Millenium Blue Tree Hotel in the city centre.

The organisers offered accommodation free of charge for competitors at the club’s dorm. This service was much appreciated by competitors.

Social program and Meals

The organisers offered a large number of social activities for the competitors. There was a daily buffet breakfast offered at the club house together with drinks and snacks after racing.

There was a buffet style dinner following the Opening Ceremony and a seated dinner after the prize giving. These functions were attended by all of the competitors and the final dinner was an appropriate end of the championship.

In addition, the Samba night and the Gauchos night were much appreciated by the competitors.

Lunch was provided daily. Packed lunch boxes were delivered on the water and the organisers tried to satisfy all individual needs. This service was much appreciated.

Budget and Sponsorship

The budget of the event was approximately EUR 100.000. This includes accommodation and food for the competitors and race officials, travel expenses for the officials, costs for the preparation of the equipment and costs for the infrastructure.

The organisers could secure three main sponsors, Volvo, Banrilsul and Unifertil. In addition they had several small sponsors and supporters as well.

Finally, the Brazilian MNA supported the organisers with many different services.

Summary

The ISAF Nations Cup 2009 Grand Final was a very successful event. The Organising Authority – Veleiros do Sul and the Confederacao Brasileira de Vela e Motor – gave all their input to make an unforgettable event for both the competitors and spectators. The standard of competition was very high and the competitors showed Match Racing on a true world championship level.

report4

From left to right: Riccardo Baggio (CEO CBVM), Augusto Streppel (Commodore VdS),
Vice President Teresa Lara, Odecio Carlos Adam (Event Manager)

I would like to take this opportunity to thank the organising committee, Veleiros do Sul and the Confederacao Brasileira de Vela e Motor for their hospitality, generosity and friendship they provided before, during and after the ISAF Nations Cup 2009 Grand Final.

Appendix

Open Divison

Results and Medallists

Gold: FRANCE Damien Iehl
Silver: BRAZIL Henrique Haddad
Bronze: DENMARK Mads Ebler

Final Results

1. FRANCE Damien Iehl
2. BRAZIL Henrique Haddad
3. DENMARK Mads Ebler
4. PORTUGAL Alvaro Marinho
5. SPAIN Manuel Weiller Vidal
6. INDIA Mahesh Ramchandran
7. NEW ZEALAND Adrian Short
8. UNITED STATES OF AMERICA Dave Perry
9. ARGENTINA Juan Figueroa
10. FINLAND Jon Eriksson

report4a

Women’s Divison

Results and Medallists

Gold: FRANCE Claire Leroy
Silver: GREAT BRITAIN Lucy MacGregor
Bronze: UNITED STATES OF AMERICA Anna Tunnicliffe

Final Results

1. FRANCE Claire Leroy
2. GREAT BRITAIN Lucy MacGregor
3. UNITED STATES OF AMERICA Anna Tunnicliffe
4. ITALY Giulia Conti
5. AUSTRALIA Nicky Souter
6. BRAZIL Juliana Senfft
7. PORTUGAL Rita Goncalves
8. DENMARK Lotte Meldgaard Pedersen
9. ARGENTINA Cecilia Ruiz Barlett


Star3

Rio de Janeiro (RJ) - Os franceses Xavier Rohart e Pierre Ponsot venceram a Regata Transpetro no terceiro dia de competições do Campeonato Mundial de Star, nesta segunda-feira, em raia montada fora da Baía de Guanabara. Eles saíram na frente desde o início e dominaram a prova de 10,5 milhas náuticas ou 19,4 quilômetros de extensão. Os ingleses Iain Percy e Andrew Simpson, atuais campeões olímpicos, são os novos líderes da competição, com 15 pontos perdidos. Os brasileiros Alan Adler e Guilherme de Almeida terminaram em 11º lugar e mantiveram a segunda colocação na classificação geral, com 22 pontos.

A classe Soling possui grande tradição no iatismo internacional. O projeto do barco concebido em 1965 na Noruega ganhou logo adeptos em todo o mundo. Atualmente está em 41 países em seis continentes. O soling foi barco olímpico entre 1972 e 2000. No Brasil a classe se desenvolveu a partir da década de 1970 e foi a responsável por grandes conquistas para a vela do nosso País, como a medalha de prata na Olimpíada de Los Angeles em 1984.

SB20

Por esta classe também passaram vários iatistas brasileiros que se destacaram internacionalmente, como medalhistas olímpicos, ou campeões mundiais em outras classes, entre os quais, Ronald Senft, Lars Grael, Alan Adler, Eduardo Penido. A classe Soling também foi à introdutora do Match Race nas Olimpíadas. É uma modalidade de regata conhecida mundial pela América’s Cup, onde há uma disputa direta apenas entre dois barcos na raia.

cruzeiro_1

O torneio mais famoso de Match Race da Classe Soling é o Troféu Infanta Cristina realizado na Espanha com a participação de tripulações de todo o mundo. A Federação Internacional de Vela (ISAF) criou um ranking mundial para esta modalidade. A Classe Soling também se destaca por algumas peculiaridades, o barco é para três tripulantes e é uma das poucas classes do iatismo que mescla velejadores jovens e de mais idade, acima dos 40 anos. No Brasil a classe soling é atuante e todo ano promove campeonatos nacionais e regionais.