Tel: +55 (51) 3265-1717

Lucas Stolf vence e VDS é tetra no Sul-brasileiro de Optimist

O 38º Campeonato Sul-brasileiro da classe Optimist encerrou nesta quarta-feira no Veleiros do Sul. O ciclone extratropical que atingiu o estado não permitiu a realização de regatas nos dois últimos dias em Porto Alegre por excesso de vento que chegou aos 42 nós de intensidade nas rajadas. Mas a série de cinco regatas disputadas no domingo e segunda-feira no Guaíba validou a competição.

O título do Sul-brasileiro ficou com Lucas Stolf, do Veleiros do Sul, na classe Veteranos e Luíza Moré, do Clube dos Jangadeiros, no feminino. Depois de competir no Europeu de Optimist, em julho na Itália, Lucas 14 anos, voltou à raia para o Sul-brasileiro.

“O campeonato foi de nível alto e teve reforço dos velejadores argentinos e uruguaios. Como ganhei peso o vento de intensidade mais forte na segunda-feira me favoreceu e consegui andar com mais velocidade”, disse Lucas.  Máximo Videla, do Yacht Clube Argentino, foi o vencedor geral e o campeão Nacional Ricardo Coutinho, do Iate Clube da Bahia.

O timoneiro argentino não venceu nenhuma das cinco regatas realizadas, mas devido a excelente média de resultados vinha liderando a classificação. “Muita boa competição, mas uma lástima que não teve mais regatas”, comentou Videla 12 anos. Já o baiano Ricardo, 12 anos, destacou a participação das flotilhas de países vizinhos. “Acho legal a integração do Veleiros do Sul com os clubes da Argentina e Uruguai. Agradeço o VDS pela organização e excelente campeonato”. A campeã no Feminino foi a gaúcha Luiza Moré (CDJ), 12 anos. Bicampeã brasileira na categoria e esse ano foi campeã feminino da Seletiva e Brasil Centro em Ilhabela Luíza avaliou: "O nível estava difícil porque havia muitos bons velejadores”.    

Na classe Estreante Mário Carvalho, da Escola de Vela de Ilhabela (SP) ficou com o título Sul-brasileiro e Nacional e Clara M. Cardoso, do Iate Clube de Santa Catarina no feminino. Bicampeão paulista na OP Estreante, Mário, 13 anos, considerou “um campeonato muito disputado” e por ser de peso leve o vento fraco no primeiro dia estava dentro da sua condição. A catarinense Clara, 10 nos, foi campeão geral e Mirim na feminina e comemorou a vitória. “Foi um campeonato legal e consegui velejar muito bem”.

O Veleiros do Sul ganhou o seu quarto título consecutivo do Sul-brasileiro: Gabriel Lopes (2013), Tiago Quevedo (2014 e 2015) e Lucas Stolf (2016). O VDS também conquistou o melhor troféu de melhor flotilha e o Rio Grande do Sul (VDS e CDJ) o troféu de melhor estado. Veja todos os premiados no Sul-brasileiro

O Campeonato Sul-brasileiro da classe Optimist teve a participação de 139 velejadores – 82 veteranos e 57 Estreantes de cinco estados: RS, SC, PR, SP, RJ e BA, e da Argentina e Uruguai. Súmula final

apoios:

 

Logo Jimo

Logo CBVela T3 1