Tel: +55 (51) 3265-1717

Do Sail World

 

Há 13 dias no mar e com mais de 3 mil milhas náuticas percorridas a flotilha do Velux 5 Oceans se encontra próximo a Punta Del Este. Na ponta da competição está Brad Van Liew com 200 milhas de vantagem.

Zbigniew ‘Gutek’ Gutkowski’s Operon Racing e Derek Hatfield’s Active House vêm atrás em Segundo e terceiro respectivamente, separados por apenas 23 milhas. Chris Stanmore-Major está de volta à corrida após reparar velas que se romperam:

“Eu trabalhava por uma hora, descansava dez minutos e depois voltada ao deck para mais uma hora. Durante a noite é extremamente frio e as ondas quebravam no barco. Eu ficava ali me perguntando, com a minha roupa seca e com a agulha na mão, porque raios eu resolvi fazer isso. Mas o conserto ficou bom e agora eu já estou pronto para seguir. Quando vejo a vela enfunada, sinto um enorme orgulho de estar a bordo do Espartan” conta o velejador.

A flotilha espera contornar o Cabo Horn dentro dos próximos cinco ou seis dias. Depois eles já sabem o quanto o tempo fica inconstante:

“A previsão de tempo diz que durante os próximos dias seguintes — digo, até o Cabo Horn – as condições serão desafiadoras. Espero até zonas sem vento, onde um barco pode ficar durante dois ou três dias. Será um desafio e novamente teremos uma situação onde podemos nos adiantar muito ou  se distanciar muito. E nós não podemos ir muito rápido porque o swell é muito alto e surfar com um barco grande não é seguro. Temos de encontrar um equilíbrio próprio entre todos esses fatores. Agora estou esperando somente pelo Cabo Horn, vamos ver o que teremos lá”, diz Gutek

A VELUX 5 Oceans  teve início em La Rochelle, na França, em outubro e conta com cinco etapas. Após a partida foi à Cidade do Cabo, e depois a Wellington na Nova Zelândia. A frota está agora a caminho de Punta del Este, no Uruguai, e depois para Charleston, nos EUA, antes de retornar à França.


Do Globo Esporte


A velejadora Sarah Ayton, dona de duas medalhas de ouro olímpicas, anunciou sua aposentadoria. Com isso, a musa britânica de 30 anos abandona o sonho de conquistar sua terceira medalha dourada nas Olimpíadas de Londres-2012. As informações são do jornal britânico "Daily Mail".

Ayton, que atualmente treinava ao lado de Saskia Clark na classe 470, decidiu se aposentar para se dedicar mais à família. Em abril de 2010, apenas nove meses depois do nascimento de seu primeiro filho, a britânica começou os treinamentos visando os Jogos de Londres. A velejadora, no entanto, estava tendo dificuldades para conciliar as duas tarefas.

A musa britânica, casada com o windsurfer Nick Dempsey, foi ouro em Atenas-2004, na classe Yngling com Shirley Robertson e Sarah Webb, e Pequim-2008, na mesma categoria ao lado de Webb e Pippa Wilson.

 

Quer construir um barco esportivo de 18 pés de “maneira rápida”? Nos Estados Unidos tem muita gente fazendo em casa, os i550, que são de alta performance e preços acessíveis para a construção e montagem relativamente rápida. Tem até um clube de seguidores

Dá uma olhada no vídeo da West System Technical Advisors e fundadores da empresa Meade & Jan Gougeon. Eles constroem um barco monotipo da classe i550 em apenas 3:08 minutos:  http://www.youtube.com/watch?v=GDs_BKdYjaQ

17/02/11

Da assessoria de imprensa
Fonte: www.nautica.com.br

 

Divulgação
Equipes do Extreme Sailing Series estão prontas para a competição

No próximo dia 20 de fevereiro, os habitantes de Mascate – capital do país árabe Omã, receberão a primeira etapa da temporada 2011 da Extreme Sailing Series. Este ano, onze equipes de ponta da vela internacional participam do campeonato, que além de Omã também passará pela China, Singapura, Turquia, Inglaterra, Itália, França, Espanha e, pela primeira vez, pelos Estados Unidos.

Criada em 2007, a Extreme Sailing Series já é considerada um dos principais eventos à vela do mundo. Tanto que já atraiu tradicionais equipes, como a suíça Alinghi, a italiana Luna Rossa e a neozelandesa Emirates Team New Zealand. Todas já participaram de importantes provas, como a America’s Cup e a Maxi World Championship e este ano se dedicam à Extreme Sailing Series. De acordo com o velejador e medalhista olímpico, Marcelo Ferreira, o fato da competição contar com alta velocidade e muita competitividade foram alguns dos principais fatores que atraíram esses velejadores.

Apesar de não fazer parte das equipes inscritas na temporada, Ferreira pode participar de umas das etapas da competição. Ele é o skipper da equipe brasileira do Extreme Sailing Series, que recebeu o convite para disputar uma regata e agora tenta levantar fundos para viabilizar sua participação.

Para 2012, a intenção da organizadora da Extreme Sailing Series–a OC ThirdPole–é não apenas que a equipe brasileira participe de todo o circuito, mas também que o Brasil tenha uma das etapas da competição disputadas por aqui.

 

A diretora Isabella Nicolas, diz que ainda não previsão para Porto Alegre. "Muita gente pede a exibição por aí. Estamos tentando sala do circuito."

 

O comandante do Brasil 1, Torben Grael, vai conversar com o público entre as sessões no domingo

Da redação www.nautica.com.br

Divulgação
Filme conta história do Brasil 1, primeiro veleiro brasileiro que particiou da Volvo Ocean Race

Neste próximo domingo, dia 20 de fevereiro, o Paradigma Cine Arte irá exibir o documentário "Senhores do Vento", sobre a aventura vivida pela tripulação brasileira na regata de volta ao mundo Volvo Ocean Race. Além da exibição o público vai poder conversar com Torben Grael, medalhista olímpico e comandante do Brasil 1.

O documentário de longa-metragem, dirigido por Isabella Nicolas, mostra a emocionante participação do primeiro barco brasileiro na regata de volta ao mundo Volvo Ocean Race, realizada entre novembro de 2005 e julho de 2006.

A jornalista seguiu os brasileiros nesta aventura inédita, colhendo depoimentos e imagens em terra, no momento da chegada e da largada e nas regatas in-port, que aconteciam próximo à costa em todas as paradas da regata e que valiam 50% da pontuação da perna.

Juntando seu material ao captado pelos tripulantes no interior do barco durante as travessias, Isabella conseguiu montar um incrível painel desta odisséia.

Foram dez meses de decupagem e doze de montagem de um total de 544 horas de material, que renderam um filme de 90 minutos, onde adrenalina, humor, suspense e muita aventura, levam o espectador, mesmo se leigo em esportes náuticos, a acompanhar com interesse e emoção, a aventura dos protagonistas até o final.

As sessões serão exibidas às 19h15 e 21h30 e o Paradigma Cine Arte fica na Rod. José Carlos Daux (SC-401), nº 8600. Centro Empresarial Corporate Park, Bloco 8 Sala 2, bairro Santo Antonio de Lisboa, Florianópolis–SC