A origem da vela como esporte

Muito antes de se tornar um esporte, a vela esteve presente no mundo desde os primórdios da humanidade, proporcionando mobilidade à longas distâncias como meio de transporte para o comércio e também como atividade de lazer para velejadores entendidos sobre a força e direção do vento.

Como esporte, sua origem se deu na Inglaterra, no século XVII, quando o rei Carlos II, logo após ser exilado da Holanda, teve a oportunidade de velejar e aprender sobre a prática. Empolgado com a modalidade náutica, se dedicou a organizar competições, sendo as primeiras regatas ocorridas em águas britânicas disputadas e incentivadas por ele.  

Séculos depois, no ano de 1851, o surgimento da America’s Cup deu início às primeiras regatas internacionais, expandindo e popularizando a vela pelo mundo. Já no Brasil, o esporte teve início em 1906, no Rio de Janeiro, com a chegada de descendentes europeus e com a criação do primeiro clube do país dedicado à vela, o Iate Clube Brasileiro.

Nas Olimpíadas, a estreia da vela ocorreu nos Jogos de Paris-1900, ficando de fora somente da primeira edição, em Atenas-1836, devido ao mau tempo. Desde então, o esporte esteve presente em todas as programações do evento, modificando detalhes da sua prática conforme a evolução das embarcações, cada vez mais leves, velozes e modernas. 

Quanto às categorias, o esporte conta com variadas opções que atendem a diferentes particularidades sobre o tipo de barco e a quantidade de tripulantes, por exemplo. As classes mais conhecidas são: 470, 49er, Finn, Laser Standard, Laser Radial, RS:X e Nacra 17. Em barcos a vela movidos pela força do vento, o objetivo da competição é atingir o menor número de pontos conforme a posição de chegada.

Nos Jogos Olímpicos, a vela está entre os esportes que mais rendeu medalhas ao Brasil, conquistadas, em sua maioria, por Robert Scheidt e Torben Grael, com cinco cada. No quadro geral, o Brasil já conquistou seis medalhas de ouro, três de prata e oito de bronze. E nós, é claro, temos muito orgulho do desempenho brasileiro neste esporte que move o nosso clube. 

Curiosidade

Vela ou iatismo? A dúvida é comum, afinal ambos possuem o mesmo significado. O que os difere é a forma com que os termos são interpretados pelas pessoas, sendo “iatismo” entendido como um esporte caro e pertencente à elite. Para acabar com as diferenças de classe causadas pela nomenclatura, a International Yacht Racing Union, nos Jogos Olímpicos de Sydney-2000, alterou seu nome para International Sailing Federation, substituindo, assim, o termo “iatismo” por “vela” – única vez que um esporte olímpico mudou de nome.


Imprimir   Email