World Sailing divulga Regras de Regata 2021-2024

A edição internacional 2021-2024 das Regras de Regata de Vela já está disponível para download no site da World Sailing. Renovadas a cada quatro anos, as normas passam por avaliações do Comitê de Regras da federação, composto por juízes e oficiais experientes, e recebem o feedback de velejadores durante o período de vigor. A nova edição passa a valer a partir de 1º de janeiro de 2021.

Em relação às mudanças, Nelson Ilha, juiz internacional de regata da World Sailing e CBVela, e atleta da Classe Soling do VDS, destaca as principais alterações para a próxima edição, a começar por um fato inédito. “A revisão das regras sempre coincide com o ciclo olímpico, mas dessa vez, com a postergação dos Jogos, elas valerão para duas edições do evento”, explica o juiz. Já sobre o impacto das normas aos velejadores, Nelson ressalta também os ajustes de sinais, definições e protestos, explicados a seguir.

Nos sinais, houve a inclusão de duas bandeiras: “a laranja, que já era usada pela Comissão de Regatas para indicar os lados da linha, e a Victor, relacionada à nova regra 37 que determina que, quando içada, todas as embarcações e os técnicos devem atuar no salvamento”, afirma o juiz.

Nas definições, Nelson destaca uma novidade importante que surge para facilitar as avaliações da comissão de regatas. “Na partida e chegada, agora vale o casco do barco quando cruza pela primeira vez a linha. Antes, incluía a tripulação e o equipamento em posição normal. Nota-se que o gurupés e o leme externo não fazem parte do barco para esta definição”, esclarece.

Nas fundamentais, o especialista destaca as seguintes regras:

  • 2 [Navegação Leal], punição que voltou a ser não descartável;
  • A antiga 84, que passou a ser fundamental 5 [Juizes tem que observar as regras];

Nas regras de regata:

  • 16.2 [Alterando Rumo após sinal de largada], que agora, com nova nomenclatura, corrige uma falha antiga, sem alterar o seu sentido.
  • 28 ficou mais enxuta e deve ser lida com a definição de “Velejando o percurso”;
  • 42, de propulsão, agora inclui a condições de bombeamento para iniciar foil;
  • Foi criada uma nova regra, a 43, com exonerações que antes se encontravam ao longo de vários capítulos;
  • Mudaram também os limites de peso de roupas e equipamentos usados pelo velejador, detalhados na nova regra 50 [Roupa e Equipamento de Competidores]

Já na parte de protestos, a mudança mais importante, segundo Nelson, é que para ganhar reparação sobre um incidente com dano ou avaria, também é necessário que o barco que causou tenha sido penalizado. De acordo com o juiz, tais regras sintetizam as mudanças mais importantes do novo livro, do ponto de vista do velejador.

De acordo com Walter Böddener, gerente técnico da CBVela, a versão brasileira das novas Regras de Regata será disponibilizada no final deste ano.

Ficou com alguma dúvida? Mande para a gente ou, se preferir, esclareça com o juiz Nelson pelo e-mail nelson_ilha@hotmail.com.

Saiba mais detalhes sobre as mudanças na live de Nelson Ilha para o canal Regras de Regata do Youtube.

 


Imprimir   Email