Regatas Históricas #7: Refeno

A Regata Internacional Recife – Fernando de Noronha (Refeno), criada em 1986 com a participação de apenas 22 barcos, atrai cada vez mais competidores do Brasil e do mundo, quebrando recordes de inscritos ao longo das edições.

Organizado pelo Cabanga Iate Clube de Pernambuco, o evento encanta pelo mar, vento e clima perfeitos para a navegação, além das belas paisagens apreciadas pelo caminho. Com largada do Marco Zero, ponto turístico de Recife, e destino em Fernando de Noronha, ilha de águas cristalinas, o percurso de 300 milhas náuticas surpreende também com a presença de golfinhos entre as belezas da tradicional competição.

Todos os anos, disputam pelo evento as classes ORC, VPRS, RGS, Mocra, Muticascos (catamarãs e trimarãs), Metal, Bico de Proa, Aberta e Turismo. Do Veleiros do Sul, barcos como o Atrevida, de André Gick e Átila Bohn, vencedor de 2019, e o Camiranga, de Eduardo Plass, tetracampeão em 2017, já estiveram entre os Fita Azul da competição, marcando a história de premiações da regata.

Edição 2019 – VDS Fita Azul

André Gick, vencedor da última edição e sócio do VDS, define a Refeno como “a maior regata oceânica do Brasil, evento que, com certeza, está na lista de desejos de todo velejador”. O tático do barco revela que há tempos sonhava em participar da regata com a embarcação Atrevida, estreia que aconteceu no ano passado, quando os cinco tripulantes do barco, sendo o Átila também sócio do VDS, venceram a competição.

Em relação à vitória, André relembra a conquista e elogia a escolha de Alexandre Ferrari, proprietário e comandante do veleiro, que optou por uma tripulação pequena mesmo se tratando de uma grande embarcação, decisão que, segundo ele, foi assertiva para o resultado. “Fizemos uma regata rápida, tranquila e segura”, afirma. Já Átila, também sócio do Clube e skipper da embarcação vencedora, complementa: “gostei muito da regata, fizemos boa parte dela na frente da flotilha e perdemos a Fita Azul a a 50 mm da Ilha para o trimarã Patoruzu”.

Na edição 2019, o barco Atrevida foi o primeiro colocado nas classes RGS geral, RGS A e Clássicos, além de ter sido o primeiro monocasco a chegar em Fernando de Noronha.

Edição 2020

A próxima Refeno está confirmada para 10 de outubro de 2020, com mais de 100 barcos competidores garantidos para a 32ª edição do evento, que promete ser a melhor de todos os tempos.


Imprimir   Email